Puxe uma cadeira, pegue um café e viaje com a gente!
 

Brinde cor-de-rosa: 12 vinhos rosés brasileiros pra provar

Brinde cor-de-rosa: 12 vinhos rosés brasileiros para provar

Atualizado em junho 2021 – Vinho rosés brasileiros, já provou algum? Já faz um tempinho que o vinho rosé eliminou o preconceito criado sobre ele (diga-se de passagem, preconceito injusto) e passou a ser o vinho eleito para harmonizar ou brindar o calor com sua delicadeza e refrescância.  Eu amo vinho rosé, e vocês? Bem, para a sorte de quem curte um bom vinho rosé, a maioria das vinícolas do Brasil está investindo em rótulos rosados, tanto de vinho tranquilos como de espumantes. Neste post do Café Viagem, vamos sugerir apenas os vinhos, ok? Ideais para brindar a chegada das flores em setembro e da primavera.

Os vinhos rosés combinam com: 

piscina
mar
encontros
verão
alegria
happy hour
e são coringas na gastronomia

Sobre vinhos rosés

A história do vinho rosé tem forte relação com a região da Provence, na França, grande produtora deste estilo de vinho. A gastronomia baseada com frutos do mar fez o vinho rosé crescer bastante para harmonizar não só com o mar, a piscina e o charme de Provence, como também com o lado gourmet dessa área francesa.

Eis algumas curiosidades sobre o vinho rosé e dicas nacionais para ter na sua adega sem medo de errar…

Como escolher vinhos rosés

Vinho rosé é um vinho descomplicado, fácil de beber. Não exige muitas regras na escolha. No entanto, não é um vinho de guarda. A ideia é beber o rosé jovem, refrescante. Por isso, é bom estar de olho no ano da safra. De preferência, não deixe passar dos dois anos de guarda.

Outro detalhe importante, estrela do bom vinho rosé, é a sua boa acidez.

Vinícola Monte Agudo São Joaquim

Com Patrícia Ferraz e o meu vinho rosé queridinho do verão em Santa Catarina

 

E de onde vem a cor do vinho rosé?

Normalmente, quem dá cor aos vinhos rosés é a casca da uva tintaAliás, o tom do rosa tem a ver com a variedade da uva. No Brasil, vinhos rosés são elaborados com  Merlot, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Tempranilo, Tannat e Sangiovese. O enólogo de cada vinícola é quem escolhe a técnica para elaborar o vinho e chegar a cor de sua preferência (mais suave, mas escura, mais casca de cebola., pêssego ou salmão)

Existem formas diferentes de elaborar um vinho rosé que é feito com a uva tinta. Não vou falar aqui dos processos, mas basicamente o rosé pode ser feito de três técnicas: a maceração curta, o corte ou a sangria. É o enólogo da vinícola que determina o método.

Qual a temperatura ideal para servir os vinhos rosés ?

O vinho rosé é muito semelhante ao branco na hora de servir. No entanto, observe que o ideal é um pouco menos gelado do que o branco, entre 7 a 13 graus C. A saber: é  bom evitar servir gelado demais pois dificulta a percepção dos aromas. Mas se você curte bem gelado, tudo bem. As regras são sua. Afinal, muita gente adora colocar gelo (eu sou contra, mas cada um manda na sua taça, certo?)

Após aberto, pode durar até 1 semana na geladeira, mas não esqueça de recolocar uma rolha ou tampa.

Qual comida combina com vinho rosé

Eis um dos grandes trunfos de beber vinhos rosés: combinam com quase tudo. Afinal, não são vinhos super encorpados, logo, não se sobrepõem à comida. Aperitivos, saladas, frutos do mar, comidas condimentadas, feijoada, enfim, é um bom vinho coringa para ter na sua adega. 

DICA DE 12 VINHOS ROSÉS BRASILEIROS

 

1. vinho rosé bom e barato: Miolo Rosé Seleção

Sim, o Brasil já tem bons rótulos de vinho rosé bom e barato. Aliás, sempre indico o Rosé Miolo Seleção como um excelente custo-benefício. Em torno de R$ 39 reais você adquire este vinho que é premiado no Brasil e no mundo. O Miolo Seleção Rosé foi o primeiro vinho rosado elaborado pelo Grupo Miolo. Um corte de uvas Cabernet Sauvignon e Tempranillo, vinho leve, jovem e refrescante. Aroma de frutas vermelhas, morango e cereja. Sempre uma boa escolha.

Preço médio : R$ 39
Vinícola: Miolo

Região: Campanha Gaúcha

Vinhos rosés brasileiros

Rosé Miolo no Wine Garden Miolo. Foto Criz Azevedo

2. o vinho rosé da Madonna

Em passagem pelo Brasil em 2009, a cantora Madonna se apaixonou pelo vinho brasileiro oferecido a ela no hotel Fasano do Rio. Tratava-se do rosé da vinícola Villa Francioni de São Joaquim (SC). Ficou famoso e ganhou um bom apelido: o vinho da Madonna. Feito com uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sangiovese, Syrah, Petit Verdot, Pinot Noir, Merlot e Malbec. Um tom rosa salmão claro com aromas de frutas, leve toque de pêssego e goiaba. Em boca, leve e delicado.

Preço médio: R$ 100
Vinícola: Villa Francioni
Região: São Joaquim, Santa Catarina

+Leia também: roteiro de vinícolas em Santa Catarina

Vinhos rosés brasileiros

3. Vinho rosé Sangiovese Cristofoli

Sabe aquele vinho que você já se apaixona pelo rótulo? Pois esse é o Sangiovese rosé da vinícola Cristófoli de Bento Gonçalves, com garrafa toda transparente e charmosa. O vinho rosé da uva Sangiovese tem uma cor linda, suave, de pouca intensidade e delicada. Aliás, delicadeza é a palavra ideal para esse vinho. Apresenta aromas de frutas vermelhas. Em boca, também é delicado, cheio de frescor.

Preço médio: R$ 85 (no site da vinícola)
Vinícola: Cristofoli

Região: Faria Lemos, Bento Gonçalves

+Leia também: entardecer de vindima na Cristofoli

vinho rosé cristofoli

 

4. Vinho rosé Libertá da Vinícola Lovara,

Da vinícola do Roteiro Caminhos de Pedra, um vinhor osé que já apaixona pelo design bem feminino. O rosé Libertá é elaborado com a uva Tempranilo. Vinho jovem sem passagem por barril de carvalho. Aroma delicado de frutos vermelhas frescas e maduras como morangos e pêssegos. Leve toque floral de violetas. Bem leve, pra egustar gelado na beira da piscina ou até mesmo como base de drinks.

+ Saiba mais sobre a Lovara neste post do Café Viagem

Preço médio: R$ 48 (no site da vinícola)
Vinícola: Lovara
Região: Caminhos de Pedra, Bento Gonçalves

rosé Lovara

5. Vinho Rosé Don Guerino Malbec

A Vinícola Guerino de Alto Feliz na serra gaúcha tem rótulos com influência na formação do seu enólogo que passou um tempo em Mendoza. Logo, a uva Malbec é ícone de bons rótulos da Guerino. E seu rosé, da linha Sinais, é feito com ela. A vinificação é feita com prensagem direta da uva. As notas do vinho são de cerjea e morango. Um vinho rosé fácil de beber, agradável e com bom final de boca. Vale a pena experimentar.

Na vinícola, já está disponível a safra 2021 deste vinho que está espetacular. ADORO!! 

Preço médio: R$ 42 (no varejo da vinícola)
Vinícola: Don Guerino
Região: Alto Feliz, serra gaúcha

+ Leia também: como é a visita a vinícola Don Guerino

Malbec Brasil

6. Pinotage Blush Rosé Casa Marques Pereira

A vinícola boutique Casa Marques Pereira tem uma loja linda em Monte Belo do Sul (ao lado do Vale dos Vinhedos). Outro vinho rosé para se apaixonar de cara pelo rótulo, lindo. Este rosé tem uma peculiaridade pois é feito como a uva tinta Pinotage, rara na serra gaúcha. Trata-se do cruzamento da Pinot Noir e da Cinsault, uva bem utilizada e conhecida na África do Sul. Vinho jovem, floral e frutado. Delicado e fresco, harmoniza fácil com vários pratos. Bem interessante!

Preço médio: R$ 79 (no site da vinícola)
Vinícola: Casa Marques Pereira
Região: Monte Belo do Sul RS

+ Leia também: Casa Marques Pereira abre loja boutique em Monte Belo do Sul 

7. Sublime vinho rosé da Monte Agudo

Conheci e me apaixonei por este vinho rosé da Monte Agudo em Garopaba (SC), no restaurante Zanoni. Quando visitei a vinícola, gostei ainda mais. A Monte Agudo em São Joaquim (SC) é linda, e a experiência do almoço, imperdível.

O Sublime é um rosé 100% Merlot, um merlot de altitude. Segundo a vinícola, a uva é colhida antecipadamente (para preservar acidez) e obtido através de leve prensagem (prensa pneumática) e contato com as cascas de aproximadamente 2h para a liberação da cor do vinho rosé. Tem agradáveis e intensos aromas frutados de framboesa, butiá e morango.

Preço médio: R$ 89
Vinícola: Monte Agudo
Região: São Joaquim, SC

+ Leia também: almoço e degustação na Monte Agudo em São Joaquim, SC

Vinhos rosés brasileiros

8. Vinho rosé Garibaldi, Relax

Procurando uma opção de vinho rosé bom barato e mais doce? Eis a opção. Uma novidade revitalizada da Cooperativa Vinícola Garibaldi, o vinho frisante Relax. Com novo rótulo, combina com happy hour, beira da piscina e praia. Elaborado com as mesmas uvas utilizadas na produção dos seus tradicionais e premiados espumantes. Particularmente não sou muito fã de vinho frisante ou doce, mas acho que combina bem com calor e verão brasileiro.

O vinho frisante da Garibaldi tem gás natural de segunda fermentação, idêntico ao processo do espumante Charmat. O Rosé Suave Relax é elaborado com uvas Merlot, Moscato Branco e Riesling Itálico. Tem aromas com notas de framboesa, cereja e um toque de rosas. No paladar é leve e doce, com acidez equilibrada e refrescante.  Recentemente a vinícola também lançou outro rosé com valor econômico, o Granja União. 

Preço médio: R$ 22, nos estados da região sul e de R$ 24 em São Paulo e demais
Vinícola: Cooperativa Vinícola Garibaldi
Região: Bento Gonçalves

vinho rosé Garibaldi

Foto divulgação, Estúdio Philogus

9. vinho rosé da Campanha Gaúcha: Marie Gabi

Sou fã desse vinho rosé da Campanha Gaúcha. O Marie Gabi presta uma homenagem à avó do enólogo da vinícola Routhier & Darricarrère (ReD). Degustei-o pela primeira vez em 2016, em uma parada rápida em nosso roteiro da Rota Farroupilha na vinícola de Rosário do Sul. Um vinho rosé brasileiro leve, seco, elegante, delicado e com boa persistência. Aromas florais, amêndoas e frutas vermelhas, além de notas de pitanga e amora. Outro rótulo lindo de rosé, não acha?

Preço médio: R$ 80
Vinícola: Routhier & Darricarrère (ReD)
Região: Campanha Gaúcha

+Leia também: saiba mais sobre a vinícola Routhier & Darricarrère

vinho rosé Marie Gabi

10. vinho rosé da Pizzato

Mais um rosé de Merlot, o Fausto Rosé da Pizzato do Vale dos Vinhedos. Com uvas Merlot do vinhedo Dr Fausto (e em algumas colheitas contendo Cabernet Sauvignon no corte), este vinho prima pela expressão de aromas e frescor. Desde 2007, já ganhou vários prêmios e destaques no mundo do vinho.

Preço médio: R$ 64
Vinícola: Pizzato
Região: Vale dos Vinhedos, serra gaúcha

Vinhos rosés brasileiros

 

11. Rosé Luiz Argenta

Certamente você vai comprar pela garrafa, é linda. E com tampa de vidro. Eleito Melhor Rosé Guia Descorchados 2021 com 92 pontos e Melhor Rosé do Brasil com 91 pontos no Guia Adega 2020/2021. Rosé jovem delicado, 50% Pinot Noir e 50% Shiraz. Preço Médio R$ 110/120. Da vinícola Luiz Argenta de Flores da Cunha, RS

12. Vinho rosé Dom Cândido 

 50% Pinot Noir e 50% Marselan. Teor Alcoólico: 12,5 %vol. Cor rosa salmão linda e brilhante. Aroma de frutas vermelhas e tropicais, com notas de lichia, morango, framboesa e florais. Em boca, delicado, macio, boa acidez e persistência. Preço médio: R$ 49/59 . Do Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves

 

Vinhos rosés brasileiros

Outros vinhos rosés brasileiros pra provar…

Aventura Garage Rosé white Isabel | @aventuragaragewine

No final de 2020 experimentei este rosé distinto elaborado por uma turma que faz vinho de autor (ou vinho de garagem). Ou seja, um vinho de produção limitada e com a expressão criativa dos enólogos. Trata-se de um rosé da uva americana mais cultivada no Brasil, a Isabel. E é surpreendente. Poucas garrafas!

Casa Olivo Mistico Rose

Courmayer Essencial Rosé

Aurora Reserva Rose

Vinho Rosé Seco Cabernet Franc Valmarino 

>>Rosé Viapiana: uvas Pinot Noir, Riesling, Viognier

Ocassione Casa Pedrucci

Rosé Perini: 100% Merlot

Faces Pinot Noir Lidio Carraro

+ Pesquise: Melhores livros sobre Vinhos em português

E o rosé piscine? 

O Rosé Piscine é uma marca francesa (e não brasileira) que se apropriou do tema do vinho de piscina. É produzido a partir da uva autóctone do sudoeste da França: a Negrette. Tem maior concentração de açúcar, bebe-se com gelo. Uma das marcas de vinho rosé mais vendidas no Brasil.

>> E VOCÊ, TEM DICA DE VINHOS ROSÉS BRASILEIROS PARA COMPARTILHAR COM O CAFÉ VIAGEM?

Vinhos que bebemos da quarentena

10 vinícolas da serra gaúcha que você precisa conhecer

Campos de Cima da Serra, destino de ecoturismo no Rio Grande do Sul

Vinhos da Campanha Gaúcha, a nova Indicação Geográfica

Degustando o primeiro vinho brasileiro safra 2020:  Wild Gamay Miolo

DOM PEDRITO E A GUATAMBU – ESTÂNCIA DO VINHO

A FERRADURA DOS VINHEDOS , A ROTA TURÍSTICA DO VINHO NA FONTEIRA

GUIA RIO GRANDE DO SUL ROTA FARROUPILHA 

CAFÉ VIAGEM – Todos os direitos reservados – É proibido todo tipo de reprodução (texto  ou foto) sem autorização por escrito do CAFÉ VIAGEM – PEDIR AUTORIZAÇÃO MENCIONANDO O ARTIGO

PARA SALVAR NO PINTEREST

PIN SAVE

Compartilhar este Post
Escrito por

Muito prazer, sou Alexandra Aranovich, autora do Café Viagem - blog para quem acorda sonhando com a próxima viagem. Sou publicitária e sommelier pela ABS-RS. Acima de tudo, turista apaixonada por café da manhã, vinhos e experiências gastronômicas. Moro em Porto Alegre, mas vivo com o coração no mundo.

Sem Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO